sexta-feira, 23 de abril de 2010

ESCOLHA DO LIVRO DIDÁTICO


NOSSOS REGISTROS – ANO LETIVO DE 2009



É papel da educação e, portanto, da EJA
colaborar na formação de indivíduos que promovam
verdadeiramente a construção de um mundo mais humanizado.
(Maria Fani Scheibel e Silvana Lehenbauer)



CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Assumimos o Departamento da Educação de Jovens e Adultos com muitas expectativas e desafios, pois sabemos que este segmento da educação é fortemente marcado pela problemática da evasão o que requer a construção de uma nova identidade, de novos rumos, rompendo com o lugar secundário que a EJA tem ocupado no âmbito nacional. Essa nova identidade será definida pelos sujeitos que dela fazem parte e assim, buscamos desenvolver nosso trabalho com foco no aluno e nos profissionais da educação que atuam nesse segmento.
Para alcance de um fazer mais significativo, concentramos esforços na formação dos professores, diretores e coordenadores, com isso somamos forças para melhorar a aprendizagem dos alunos, buscar um diálogo de ajuda, realizar leitura conjunta da dinâmica da escola e intervir no seu cotidiano a partir de uma fundamentação teórica. A formação permite esse crescimento, essa troca, pois no grupo vamos resgatando trajetórias, recuperando experiências, sistematizando os saberes da escola e ao mesmo tempo aprendendo com eles, este é o espírito da coisa: juntar experiências, recuperar trajetória e melhorar cada vez mais nossa prática.


REELABORAÇÃO E APLICAÇÃO DO TESTE CLASSIFICATÓRIO
Neste ano de 2009 tivemos como atividade primeira do departamento a reelaboração do teste classificatório que foi encaminhado às escolas para realizar aplicação com os alunos que por falta de documentação escolar são impedidos de dar continuidade aos estudos. O teste classificatório é pensado para resolver esta situação. Reformulamos os conteúdos do teste, mudamos sua estrutura no intuito de melhorar sua parte estética e de aprofundamento nos conteúdos para que pudéssemos dessa forma facilitar a compreensão das habilidades exigidas na prova. A reconstrução se deu a partir da contextualização dos conhecimentos exigidos, ouvimos a opinião de alguns professores para que ao final do processo tivéssemos como resultado uma prova coerente com os conteúdos que os professores estão trabalhando em sala de aula e que não se distanciasse da experiência de vida dos alunos.

CONSTRUÇAO DO PLANO ESTRATÉGICO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – PEEJA

Nos dias 26 e 27 de fevereiro realizamos a oficina de Elaboração do Plano Estratégico da Educação de Jovens e Adultos em parceria com o MEC/ UNESCO tendo a participação dos municípios São João do Araguaia, Palestina do Pará e Brejo Grande do Araguaia.
Para realização desse plano foi feita toda uma mobilização com os professores, coordenadores e diretores das escolas que oferecem a EJA, e a partir do diálogo, das leituras, oficina e troca de experiência no grupo foram construídas as ações que atendesse as necessidades do aluno adolescente, jovem, adulto e idoso que ingressam nesse segmento da educação, buscando dessa forma a melhoria da qualidade do ensino nas escolas das práticas educativas e de avaliação adotadas em sala de aula.
Professores participam de oficina para construção do PEEJA
Dentro do Plano Estratégico estão contempladas as necessidades das escolas, lançamos Mao do diagnóstico do município onde é feita uma leitura detalhada do seu histórico, da sua geopolítica, da população e das características socioculturais e socioeconômicas da nossa realidade e a partir dessas informações determinamos a distancia entre o real e o ideal de educação que queremos alcançar para nosso município.

REUNIAO PARA SISTEMATIZAÇÃO DO PLANO

Para construção do Plano Estratégico da Educação de Jovens e Adultos- PEEJA formou-se um grupo de sistematização envolvendo a alguns professores, diretores e coordenadores das escolas e a equipe da EJA juntamente com representante do Conselho Municipal de Educação. Este grupo se reuniu com determinada freqüência para sistematizar as metas, ações e estratégias pensadas pelos profissionais que participaram da oficina e a partir daí tiveram o cuidado de pensar um plano que contemplasse a necessidade das escolas.


ESCOLHA DO LIVRO DIDÁTICO

Professores analisam livros didáticos


Considerando a necessidade de melhorar a qualidade da educação e ao mesmo tempo de encontrar caminhos para reduzir o índice de evasão na Educação de Jovens e Adultos, realizamos na noite do dia 30 de abril na Escola Judith Gomes Leitão a escolha do livro didático para os alunos desse segmento da educação.
Enquanto Secretaria de Educação optamos por uma escolha democrática que garantisse a participação de todos os profissionais que atendem os alunos da EJA, pois acreditamos que este é o caminho possível para que os professores tenham de fato em mãos um livro didático de qualidade, que tenha o seu olhar, a sua aceitação, que auxilie na sua prática educativa e que acima de tudo contemple a necessidade de aprendizagem do aluno, dando suporte a construção de novos saberes no seu cotidiano escolar.




ENCONTRO PEDAGÓGICO NAS ESCOLAS
I ENCONTRO PEDAGÓGICO

Grupo de educadores discutem cotidiano escolar na EJA

Realizamos nos dias 17, 18 e 19 de fevereiro e nos dias 02, 03,04, 05 e 09 de março no turno da noite o I Encontro Pedagógico em todas as escolas que oferecem a EJA para a partir desse encontro conhecer a equipe de trabalho das escolas como forma de melhor acompanhar as atividades que serão realizadas no ano de 2009; buscar maior significação ao que fazemos na escola a partir do contato com outras leituras e troca de experiência no grupo e propor outros caminhos para valorização da cultura e modo de ser dos alunos e ao mesmo tempo impor desafios para as suas inteligências e sensibilidades.
Utilizamos o texto: “Ler o mundo no mundo educador” de Paulo Roberto Padilha no intuito de estar propondo a construção de outras vivências nas escolas a partir do diálogo permanente, do cuidar, do zelo pelos alunos que temos. A leitura do texto subsidiou ainda a reflexão sobre a possibilidade de redimensionar a prática pedagógica a partir da valorização da cultura, do modo de ser e de estar no mundo dos sujeitos do processo ensino e aprendizagem.

II ENCONTRO PEDAGÓGICO

Buscando trabalhar a leitura como forma de superação das desigualdades sociais e construção de cidadania nos alunos, optamos por trabalhar neste II Encontro Pedagógico a temática: “O saber e o sabor da leitura”, visando desenvolver o conhecimento nos alunos com vista a alcançar a sua participação plena na sociedade. Para formar alunos leitores, o professor precisa ser acima de qualquer coisa um leitor em potencial, precisa ser o exemplo, precisa estar criando situações novas, expondo o aluno a situações de leitura, com atividades que instiguem seus imaginários. Na fala dos professores percebemos que os mesmos vêem a leitura como prática social aliada ao desejo de aprender; leitura como fonte de enriquecimento da prática docente. “Nós professores precisamos ir além da leitura de mundo, criar o novo, ver outras experiências... precisamos buscar outras formas de leitura (cinema, artes, música, etc.)

PALESTRA NAS ESCOLAS



Alunos assistem palestra na UEPA


No intuito de possibilitar momentos de sensibilização nas escolas como forma de melhorar a qualidade de vida do aluno e ao mesmo tempo trabalhar sua dimensão ética, política, cultural, ambiental e humana construímos o projeto: “Todos pela melhoria da Educação de Jovens e Adultos” que tem como principal objetivo construir uma educação cidadã e processual que acontece durante toda a vida. Esse projeto foi pensado de forma a acontecer durante todo o ano letivo, dividido em etapas, cada uma com temas variados de forma a atender as necessidades de formação dos alunos, fornecendo-lhes subsídios teóricos para possíveis aprofundamentos na escola, na sua comunidade e que ele se torne um multiplicador dos conhecimentos adquiridos. Estabelecemos parceria com algumas instituições que tivessem afinidade com os seguintes eixos temáticos: Trabalho Escravo Contemporâneo com a CPT (Comissão Pastoral da Terra), DST com CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) e importância da doação de sangue com Hemopa. Realizamos uma rodada de palestras nos 05(cinco) núcleos que compõe o município de Marabá. Posteriormente estaremos desenvolvendo outras temáticas associadas à Cultura Afro e Indígena, Meio Ambiente (desenvolvimento sustentável), Cidadania: direitos e deveres, dentre outras, todas buscando a valorização da história de vida, da identidade, do saber e da cultura do aluno que temos neste segmento da educação.

ACOMPANHAMENTO PEDAGÓGICO

O acompanhamento pedagógico é realizado no sentido de melhor acompanhar e intervir quando necessário nas atividades administrativas e pedagógicas realizadas nas escolas. Neste semestre, realizamos o acompanhamento em algumas escolas para intervir em situações pontuais referentes a freqüência dos alunos à escola que tem sido o nosso objetivo maior, pois temos como principal meta da secretaria reduzir o índice de evasão e reprovação dos alunos da EJA.
Propomos intervenções para solucionar e/ou amenizar as dificuldades no ensino e aprendizagem e ao esmo tempo resolvemos alguns impasses relacionados a conflitos em sala de aula envolvendo aluno e professor e também tivemos que fechar uma turma neste semestre por falta de aluno.

EXPOEJA – Exposição da Educação de Jovens e Adultos


Em clima de grande descontração, estilo artístico e literário realizamos no dia 12/11/2009 a EXPOEJA que trouxe como temática: “Vivendo e aprendendo fatos e histórias”, evento que contou com a participação de alunos, professores, coordenadores pedagógicos e diretores das Escolas. Todos os professores foram muito criativos na preparação das atividades, houve exposição de painéis educativos, apresentações culturais (dança,criação de poemas, teatro, recital...) com temas gerados a partir das vivências dosa alunos jovens, adultos e idosos.
Dividimos a Exposição em duas etapas: a primeira concentrou na parte externa do Cine Marrocos, onde houve a socialização das atividades desenvolvidas nas escolas no ano letivo de 2009, houve temas voltados para a Saúde e qualidade de vida, Lendas do nosso Folclore, Reaproveitamento de materiais - Arte do lixo, Plantas que curam, Educar pra não Escravizar, DST: Prevenir é viver... Na parte interna do anfiteatro desenvolveu-se as apresentações culturais. Dentre elas podemos citar:
· Peça teatral: O Corcunda de Notre-Dame (EscolaTancredo Neves)
· Rap da Escola Josineide Tavares
· Dança: Salve a Amazônia! (Escola Jonathas Pontes Athias)
· Produções dos alunos do CRAMA


Trabalhos dos alunos ganham destaque na Exposição.


CONCURSO EDUCAR PRA NÃO ESCRAVIZAR
Desde 2007, professores de Marabá vêm participando das formações do programa “Escravos, nem pensar!” que tem por objetivo maior multiplicar as informações sobre trabalho escravo contemporâneo com temas relacionados em suas escolas e comunidades.
O Concurso Educar pra não escravizar, foi realizado no dia 30/10 e visou incentivar escolas, educadores e alunos a discutirem esta temática e ao mesmo tempo produzirem desenhos e poemas suscitando o debate em Marabá.
Contamos com a participação de escolas da área urbana e rural, tendo um número muito bom de trabalhos realizados, todos pensados e elaborados com muita qualidade e olhar crítico sobre esta temática. Todos os alunos, professores e diretores foram premiados pelo destaque nas produções artísticas e literárias. Os trabalhos selecionados serão publicados em uma cartilha a ser distribuída gratuitamente.


III ENCONTRO PEDAGOGICO


Realizamos no dia 23/10 a nossa última formação do ano com a temática: “A ressignificação dos valores existentes na escola” que teve como objetivo central discutir os valores existentes nos espaços escolares e ressignificar as ações que estão sendo realizadas no sentido de construir a cidadania, a postura, os valores da vida, as atitudes trabalhadas na escola para um melhor viver e conviver. Aproveitamos o momento para realizar uma confraternização com o grupo, preparamos a acolhida com a música “Anjos da guarda” de Lecy Brandão, discutimos um pouco sobre o “profeta” Gentileza a partir de sua biografia e da música Gentileza de Marisa Monte. Para encerrar o encontro, realizamos o sorteio de alguns brindes e servimos um coquetel.


PROJETO VER
Os alunos da Educação de Jovens e Adultos que fazem parte do projeto Telesol-Vale (ao todo são 10 turmas no município) têm a oportunidade de terem aulas mais dinâmicas e criativas pautadas numa metodologia inovadora de ensino onde todas as aulas são desenvolvidas a partir de uma gestão compartilhada que envolve a participação de toda a classe nas questões de aprendizagem.
No mês de novembro foram realizadas as consultas oftalmológicas dentro do Projeto Ver que é pensado para suprir as necessidades de visão dos alunos, que em sua maioria possuem dificuldade de acompanhar as atividades de sala de aula por conta dessa deficiência, no mês de dezembro realizamos a entrega dos óculos a todos os alunos que fizeram consulta oftalmológica.
Aluna recebe óculos do Projeto Ver
Alunos do CRAMA realizam consulta oftalmológica




Marabá/PA, 15 de dezembro de 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário